Ladrão tentou atear fogo em policial no assalto de Barreta

Em por Jacson Damasceno
Atualizado em 7 de fevereiro às 03:01

Tweetar

julio 2“Verdadeiros terroristas”.

Foi esta a definição dada a mim por um delegado, sobre a quadrilha que assaltou o casal de policiais civis em Barreta na última quarta-feira (04).

Segundo me contou o policiais, os marginais – que moram em Pirangi e São José do Mipibu – não poupavam ninguém. Nem mesmo crianças e idosos. Todos eram agredidos cruelmente.

Neste último roubo, Júlio César Alves do Nascimento, chegou a encharcar o corpo do agente de querosene. E só não ateou fogo porque não achou palitos de fósforo, depois de procurar pela casa inteira. O policial permaneceu ajoelhado no meio da casa, aguardado o fim trágico.

Aliás, a polícia chegou a Júlio porque ele já tinha esse “hábito” em seus crimes, chegando a incendiar totalmente a casa de uma das vítimas. Quando a foto dele foi apresentada às vitimas, a policial deu grito. Pois tinha sido aquele o homem que lhe desferira várias coronhadas no assalto.

Júlio foi preso na tarde de ontem (06), na cidade de Caiçara do Norte, a 149 km de Natal.


Comentários

Deixar uma Resposta