Em

Política

Garibaldi, Wilma e Ricardo Motta também lamentam morte de João Faustino

Ex-governadores e atual presidente da Assembleia Legislativa divulgaram notas comentando o falecimento do ex-deputado potiguar


Por Ciro Marques

O falecimento do ex-deputado João Faustino causou comoção também nos ex-governadores Wilma de Faria (do PSB, atual vice-prefeita) e Garibaldi Alves Filho (do PMDB, atual ministro da Previdência Social). Por meio de nota, a dupla se manifestou lamentando a morte. “João Faustino foi um grande deputado e político do estado. Tem sua importância no processo de evolução da democracia na política do Rio Grande do Norte, no momento que colocou seu nome e trabalho à disposição e avaliação dos potiguares. Lamentamos sua ida tão repentina, surpreendendo de forma tão triste todos os que são próximos, especialmente seus familiares”, afirmou Wilma de Faria.

Ricardo Motta também lamentou a morte do ex-deputado
Ricardo Motta também lamentou a morte do ex-deputado

Para o ministro afirmou que está “muito chocado porque foi uma morte que veio muito rapidamente. Nós não sabíamos, nem amigos nem sua família, que ele estava tão doente. Nunca estamos preparados para essa perda”, lamentou Garibaldi. O ministro lembra da trajetória de João Faustino, citando o católico, mas também fazendo referência à época em que militou na esquerda como membro de movimentos estudantis. “O conheci na juventude, um homem conciliador, solidário, voltado para as soluções convergentes. Nunca foi uma pessoa dada às polêmicas que a vida pública às vezes traz”.

Garilbadi Alves Filho destacou ainda o apelido de “João do Coração”, que ganhou em suas campanhas políticas e o acompanhou. “Era um homem de convivência muito amena e, com isso, soube galgar os postos relevantes que ocupou na vida política. Dentre eles destaco o cargo de meu suplente, durante meu segundo mandato [como senador], porque nos aproximou mais”, lembra. O ministro chega na cidade à tarde, em voo comercial, para participar do velório e do sepultamento de João Faustino.

Ricardo Motta

Além da dupla, o presidente da Assembleia Legislativa, Ricardo Motta, do PROS, também mostrou lamento pela morte do ex-deputado. “João Faustino, um cordial amigo que tive, foi um homem público de atitudes moderadas sem perder a firmeza dos seus ideais. Um homem de formação democrática e de diálogo. Um conciliador nato, respeitado por todas as forças políticas do Rio Grande do Norte pelo seu estilo onde o radicalismo jamais encontrou lugar. Estou perplexo pela sua morte brusca, ao mesmo tempo em que me solidarizo com todos os seus familiares”, afirmou.

Atualizado em 9 de janeiro às 18:04


Notícias relacionadas


Comentários