Em

Cidades

Desembargador Dilermano Mota afirma que foi ameaçado pelo cliente da padaria

Desembargador envolvido em confusão na Mercatto diz que se defende da acusação de que teria tratado mal o garçom


Por Ciro Marques

Dilermano Mota, desembargador do TJ
Dilermano Mota, desembargador do TJ

O desembargador Dilermano Mota, envolvido na manhã de domingo (29), da confusão na padaria Mercatto, enviou hoje (30) uma nota à imprensa explicando o seu ponto de vista da situação. Sem detalhar como foi a suposta agressão moral ao garçom do estabelecimento, o magistrado do Tribunal de Justiça do RN se limitou a dizer que “a verdade é que, um simples e moderado pedido de esclarecimentos de um cliente a um garçom, que já havia sido solucionado, gerou uma reação de um terceiro com ameaças, gritos e total desrespeito ao público presente”.

Veja a nota na íntegra do desembargador Dilermano Mota:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Em respeito à opinião pública, venho esclarecer o que de fato aconteceu nas dependências da padaria Mercatto, em data de ontem (29), que ocasionou uma série de comentários nas redes sociais, alguns desmedidos e distanciados da realidade.

A verdade é que, um simples e moderado pedido de esclarecimentos de um cliente a um garçom, que já havia sido solucionado, gerou uma reação de um terceiro com ameaças, gritos e total desrespeito ao público presente.

Não houve abuso de autoridade como o propagado, mas somente uma atitude de defesa pessoal e da família presente, inclusive uma filha menor de dois anos de idade.

Sem nenhum propósito revanchista, as medidas judiciais cabíveis serão adotadas.

Dilermando Mota
Desembargador

Atualizado em 30 de dezembro às 17:00


Notícias relacionadas


Comentários